HISTÓRIA
 

Em 1860,  Antônio Garcia de Oliveira fez uma doação em dinheiro de quinhentos e vinte mil réis para que, depois de sua morte, fosse aplicado integralmente "nas obras da Igreja de Santa Cruz”.

No dia 03 de maio de 1871, a pequena capela era inaugurada, na praça que atualmente está na frente da atual igreja, defronte para à Rua 9 de Julho. A construção foi feita por um aposentado da Guerra do Paraguai, José Inocêncio de Camargo. Além de construtor, foi o primeiro zelador da capela durante muitos anos.

DEMOLIÇÃO DA CAPELA

A última missa rezada na capela foi dia 03 de maio de 1911. No dia seguinte, foram iniciados os trabalhos de demolição.

No dia 07 de setembro de 1911, foi lançada a pedra fundamental do que seria a segunda construção da Igreja de Santa Cruz, que ficou instalada bem no alinhamento da Rua São Bento (Rua Três).

Até 1915, a construção ficou somente nos alicerces, devido a grandes dificuldades financeiras. Em 1916, foram reiniciados os trabalhos com a ajuda dos araraquarenses. Como base, foram usados os alicerces velhos e falhos. Em 1917, as paredes já estavam recebendo madeiramento.

Na tarde do dia 21 de setembro de1920, chega o primeiro padre redentorista para assumir a Igreja de Santa Cruz, que ainda estava inacabada, e assim permaneceu por muito tempo. Apesar de inacabada, foi inaugurada em outubro de 1920.

Em 1932, os trabalhos de remodelação do que havia na construção foram iniciados, prosseguindo ininterruptamente desde o início do ano até final de agosto. Ficaram, então, definitivamente concluídos os trabalhos de remodelação, com ampliação das capelas laterais e torre. A revolução paulista veio interromper mais uma vez os trabalhos e essa fase final só foi inaugurada no dia 03 de maio de 1936,  pelo redentorista Pe. Francisco Alves.

A TERCEIRA IGREJA

Em 1952, por iniciativa do missionário redentorista Pe. Miguel Poce, nova reforma é iniciada. Ele achava que a igreja nada tinha de artístico e era pequena para comportar o povo. Iria reformar, mas sem destruir tudo. As paredes externas passaram a ser internas, pois foram aproveitadas com mais uma construção externa, que formam as atuais naves laterais. Seguindo o estilo gótico, as antigas paredes foram abertas em arco e foram colocadas colunas. Isso ainda em 1952. No ano seguinte derrubaram a torre e isso fez com que a igreja avançasse alguns metros para frente. Ficou no local exato onde está hoje.

Em 1953, com a frente derrubada, foi colocada a cumeeira.

Em 1955, já estavam praticamente concluídos o forro da nave central, os capitéis das pilastras e o revestimento das paredes da nave central. A grande porta de ferro da entrada foi doada em 1956 por um devoto de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Os quatro altares laterais foram concluídos em 1957. O presbitério e o altar-mor ficaram prontos em 1958. O anjo do frontispício e o relógio elétrico, que nunca funcionou direito, foram colocados em novembro de 1958.

Em 1958, o Pe. Miguel Poce foi transferido de Araraquara e as obras de reforma iniciadas por ele em 1952,  foram concluídas pelo Pe. João Ribeiro de Carvalho.

Em 1960, os armários de aço da sacristia e os bancos estavam prontos. Em 1961, o altar-mor ficou totalmente pronto e também um órgão elétrico foi adquirido. Assim estava tudo concluído, restando apenas um problema que permanece: a igreja demasiadamente fechada, quente, com seus vitrais fixos!

Em maio de 1967, o Pe. Renato de Francisco colocou 16 ventiladores e 10 lâmpadas de mercúrio na igreja. Os ventiladores foram colocados a princípio nas paredes laterais, mas o efeito foi negativo. Então colocaram os mesmos ventiladores nas paredes da nave central. Na mesma época foi feita uma pequena reforma no forro, danificado por causa das chuvas e o mal estado do telhado. O forro de toda a igreja e as paredes internas, inclusive a sacristia, foram pintados. Os trabalhos foram encerrados dia 15 de julho de 1967.

No dia 17 de junho de 1979, em um almoço no Salão Nossa Senhora Aparecida, foi iniciado o movimento pró-reforma do forro da Igreja de Santa Cruz. O Reitor da igreja era o Pe. João Ribeiro de Carvalho.

Dia 24 de dezembro de 1980, na Missa das 22 horas, foi inaugurada uma nova iluminação na igreja de 60 projetores Philips. Todos os fios elétricos foram trocados.

Em junho de 1981 Pe. João troca os ventiladores da igreja. Coloca 10 ventiladores novos nas naves laterais.

Foto: Ivo Carpini Martinez

Dia 13 de outubro de 1980, foi iniciado o trabalho de reforma do forro da igreja nas duas naves laterais, no presbitério e nas duas salinhas que dão acesso à sacristia. Devido às dificuldades na escolha do material mais adequado, estes trabalhos só foram encerrados dia 27 de novembro de 1981. A colocação desta parte do forro em plástico PVC foi executada por Dácio e Luiz Marins Peixoto (pai e filho). A pintura do presbitério foi feita por Alcides Pereda.

No dia 04 de fevereiro de 1982, o Pe. José Geraldo Rodrigues, como novo Reitor da igreja,  assume a tarefa de continuar a reforma da Igreja de Santa Cruz. Neste dia, transfere as cerimônias religiosas para o Salão Nossa Senhora Aparecida.

Os andaimes tubulares emprestados da Basílica de Aparecida-SP, são montados em toda a igreja entre 09 e 20 de fevereiro. De 20 de fevereiro a 03 de março, sete carpinteiros, vindos de Aparecida-SP, colocam o forro novo em toda a igreja, compreendendo a nave central, capelas laterais, as duas entradas laterais e a sacristia. De 23 de fevereiro a 19 de março, seis pintores, dirigidos por José Campos, realizam toda a pintura interna da igreja, que foi reaberta ao povo no dia 21 de março de 1982. Tudo possível graças ao grande espírito comunitário dos que freqüentam nossa igreja.

Em 1994 foi substituído o forro de PVC com desenho original pelo forro atual liso de PVC.

 

IMPORTÂNCIA DA IGREJA

A Igreja de Santa Cruz, por estar no coração da cidade e estar sob o comando dos Missionários Redentoristas, que dedicam tanto carinho e amor ao seu rebanho, é a igreja que mais aglutina fiéis, que ali chegam de todas as partes da cidade, principalmente às quartas-feiras, quando participam durante todo o dia das novenas em homenagem à Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, que tantas bênçãos tem derramado sobre o seu povo.

Foto: Émerson Luiz

Localiza-se na Rua São Bento (rua 3), na Praça de Santa Cruz, em Araraquara, Estado de São Paulo.

este site está em construção - volte
em breve para visualizar as atualizações!

Voltar...
Home || Comunidade || Horários || Padres e Irmãos || Multimídia || Orações || Contato
Copyright © 2008 - 2010. Produzido por Rafael de Angeli. Todos os direitos reservados.
Flash WebSite Design